Estratégia

6 maneiras que as marcas inovaram com estratégias de video marketing em 2017

Confira cases de campanhas de vídeo que foram realizadas este ano para entender sua evolução

Final do ano é sempre um momento para reflexão. Olhar para trás em todos os cases de marketing de vídeo que foram publicados pelo Think With Google em 2017 fornece um vislumbre interessante sobre como as marcas estão evoluindo suas estratégias de vídeo.

Aqui estão seis maneiras que podem ser consideradas para aumentar o ibope das suas campanhas de video marketing no próximo ano.

 

1. Como aproveitar ao máximo os anúncios de seis segundos

Muitas marcas entraram de cabeça em anúncios de seis segundos esse ano, incluindo a própria equipe de marketing do Youtube. A chave para o sucesso foi ver esses anúncios como uma tela em branco, e não como uma redução de tempo. Como Eric Helin, diretor criativo da Wieden + Kennedy, disse sobre o trabalho de sua equipe em um bumper ad da Duracell, “a restrição de tempo de dá a liberdade para fazer coisas que você não faria necessariamente com um tempo mais longo”.

 

 

Essa tela em branco dos anúncios de seis segundos permite muitas opções de uso. Seja para contar uma história sequencial como a Xbox, ou mostrar uma linha de produtos completa como a La Mer, as marcas jogaram com diferentes maneiras de aproveitarem esse tempo.

As coisas começaram a realmente ficar interessantes quando as marcas começaram a pensar em anúncios de seis segundos como parte de uma campanha maior – quando o storytelling se expande além dos limites de um único anúncio e se expande para vários que serão mostrados ao mesmo usuário ao longo do tempo.

O KFC, por exemplo, usou um anúncio de seis segundos para fazer uma provocação sobre um assunto que seria falado no próximo vídeo.

 

 

A Campbell’s Soup Company usou um anúncio de seis segundos para ampliar seu anúncio mais longo e obter um alcance adicional.

 

 

Já a Danone NL, usou um anúncio de seis segundos como uma maneira de ecoar algo que o usuário já havia visto em outro momento.

 

2. Como criar anúncios que vão receber a atenção do consumidor

Em um mundo onde a atenção do consumidor é uma mercadoria escassa, as marcas estão percebendo que o alcance já não é suficiente. Obter a atenção de alguém é muito mais do que o próprio criativo; Também é sobre a forma como o criativo é servido. Insira um criativo contextualmente relevante para o seu sucesso.

“O Groupon costumava ter uma abordagem bastante transacional para o marketing. Também costumava ser muito focado em torno do e-mail”, disse o CMO da Groupon, Vinayak Hedge. À medida que a marca impactava millenials e a geração Z, foi necessário repensar em sua abordagem. Ao olhar além da demografia, para o comportamento e o contexto – e oferecer criativos de vídeo contextualmente relevantes no YouTube – a marca viu um aumento de mais de 20% na aceitação da marca.

Quando os anúncios são mais personalizados, eles são mais propensos a ganhar atenção. Lime-a-Rita e Yoplait aprenderam isso em primeira mão, fazendo criativos hiper-relevantes também. As equipes da marca criaram anúncios que seriam relevantes para o conteúdo que alguém estava assistindo no YouTube. E, embora possa parecer tedioso e manual criar dezenas de versões de anúncios, eles conseguiram adicioná-los em escala com a nova tecnologia de anúncios.

 

3. Como criar campanhas em torno de eventos ao vivo  

Ancorar campanhas de marketing em torno de eventos ao vivo como o Super Bowl, as Olimpíadas ou o Oscar não é um feito pequeno. A chave é atuar rapidamente e planejar com a maior vantagem possível.

Beats by Dre teve um momento oportuno quando seu embaixador da marca, Tom Brady, foi para o Super Bowl em 2017. Mas, com um prazo curto, não havia como a empresa ter planejado uma campanha de TV Super Bowl. E então, atuando rapidamente, a marca reuniu uma campanha de vídeos no YouTube que eles dirigiram das mídias sociais. O planejamento do cenário para uma vitória ou perda dos Patriots foi o nome do jogo, permitindo que eles fossem ágeis no momento.

 

 

A Budweiser experimentou desafios semelhantes com sua campanha épica que celebrou a vitória da Chicago Cubs’ 2016 World Series. O objetivo era entregar um vídeo – preparado para se tornar viral – para celebrar o vencedor, mas a equipe teve que planejar antecipadamente tanto para uma vitória da Cubs quanto para uma vitória dos Indians. Foi necessário estarem prontos para otimizar rapidamente, dada a pequena janela de relevância.

 

4. Como colaborar com influenciadores no YouTube

O marketing de influencer recebe muito hype nos dias de hoje. E não é de se admirar – Carat descobriu que colaborações com criadores do YouTube são mais eficazes do que os patrocinadores de celebridades tradicionais. Mas as regras do patrocínio de celebridades nas quais as marcas estavam acostumadas por décadas não se aplicam necessariamente ao fazer uma parceria com criadores do YouTube.

Brita descobriu que a chave para o sucesso era sobre deixar ir fora de. “Não faz sentido tentar aplicar as regras da TV ao YouTube”, disse David Kargas, diretor de marketing da Clorox.

L’Oréal – uma empresa cuja história está repleta de campanhas feitas por celebridades – sabia que, se fosse conectar-se com uma geração mais nova, é necessário pensar fora da caixa do porta-voz da celebridade. “Os jovens hoje se relacionam cada vez mais com influenciadores que mostram que querem fazer”, disse Axel Adida, diretor de operações digital global da L’Oréal.

 

5. Como usar anúncios de vídeo como um playground para experimentação

A beleza do anúncio digital é que ele fornece maneiras fáceis de testar, iterar e otimizar. Nesse sentido, as campanhas de vídeo no YouTube podem ser o sonho de um experimentador para aprender sobre criativos mais efetivos.

A Lyft assumiu um desses desafios para ver se poderia recrutar seus anúncios de brand awareness para direcionar uma resposta direta no aplicativo instalado. (Lyft took on one such challenge to see if it could recut its brand awareness ads to drive a direct response in the formo f na app install). E, em um esforço para reutilizar ativos em vez de criar um novo anúncio para cada plataforma, a equipe da Clinique experimentou com êxito a reformulação de seus anúncios em bumper ads de seis segundos.

 

 

6. Como mudar de estratégias centradas na TV para as centrais digitais

À medida que os cord-cutters abundam e a grande quantidade de conteúdo online aumenta, as marcas estão repensando seus planos de mídia e o que significa passar da TV-first para o digital-first.

A Neutrogena é uma dessas marcas que experimentou uma campanha centrada no digital para o lançamento de um novo produto. A chave para o sucesso deles foi criar um ecossistema de conteúdo no YouTube e usar uma combinação de formatos de anúncios para atrair os espectadores através do funil.

 

 

Originalmente veiculada em Think With Google

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início