Estratégia

A evolução da propaganda e sua importância nos meios digitais

Mercado publicitário passou por mudanças ao longo dos anos, juntamente com a tecnologia e os hábitos de consumo da população

A propaganda sempre possuiu um papel fundamental no desenvolvimento dos veículos de comunicação, e sua influência na televisão, em rádios, jornais, revistas e sites é um fator importante na comunicação de qualquer negócio com os seus clientes. Por isso, ela foi evoluindo ao longo dos anos e acompanhando a tecnologia e as mudanças no comportamento do consumidor. Novos desafios surgiram com os anos e, para conseguir se comunicar com todos os públicos, foram necessárias algumas adaptações nos formatos para todos os veículos e canais.

Hoje em dia, as pessoas estão mais exigentes quanto ao conteúdo que será consumido, podendo decidir o que querem ver e quando querem ver. Por isso, as propagandas vêm sendo criadas ao longo dos anos para chamarem a atenção do público-alvo e mostrarem, ao máximo, as qualidades da empresa e de seus serviços.

No entanto, a maneira como elas são feitas nem sempre foi a mesma. O que mudou nas propagandas desde quando surgiram? Hoje, na data mundial de comemoração da propaganda, preparamos um post especial com a sua evolução desde quando foi criada até os dias de hoje! Vem com a gente entender esse instrumento tão importante para as marcas e seus clientes:

 

 

A evolução da propaganda

Um longo caminho foi necessário para que as propagandas fossem feitas da maneira que são hoje.  Durante a história, ela foi utilizada diversas vezes para reforçar ideologias dos países e afirmar valores de grupos que estavam no poder.

No século 19, logo no início de sua criação, muitas tinham como marca registrada imagens grandes e do corpo inteiro de pessoas.

 

Fonte: Snapfluence

 

Logo em seguida, no começo do século 20, os anúncios começaram a ser mais baseados em imagens. O texto ainda desempenhava um papel importante, mas era mais utilizado como um slogan.

 

Fonte: Snapfluence

 

O mundo atravessava uma época de conflitos políticos, e muitas propagandas foram criadas dentro desse contexto por meio de cartazes, panfletos e também no cinema e televisão. Além disso, o século 20 foi marcado pela luta das mulheres pela conquista de mais espaço e liberdade dentro da sociedade, mas os arquivos da época coletados por Catherine H. Palczewski, professor de estudos de gênero da Universidade de Northem Iowa, mostram que as propagandas não apoiavam os direitos das mulheres e os consideravam um ataque aos valores da família. Na época, alguns anúncios começaram também a sexualizar a imagem da mulher como ferramenta publicitária.

 

 

 

A década de 1950 trouxe um balanço nas propagandas, com layouts experimentais. A partir dos anos 1960, as principais lideranças do setor publicitário surgiram, e as principais agências de publicidade do mercado começaram a ditar as regras do mercado. Durante a década, que ficou conhecida como a Era de Ouro da publicidade, os anúncios encontraram uma voz mais jovem e um maior senso de otimismo e criatividade.

 

Fonte: Snapfluence

 

No período da década de 80, os anúncios tornaram-se cada vez mais segmentados, inclusive no Brasil, onde o mercado editorial passou por grandes mudanças. Só então, a partir dos anos 90, pudemos presenciar o surgimento da internet e da publicidade online, que vem evoluindo até os dias de hoje e se adaptando às novas tecnologias disponíveis.

A popularização das redes sociais fez com que anúncios nesses sites surgissem em banners e pop-up de anúncios, que já eram segmentados pelo público. Hoje, graças à evolução do meio digital e também do mercado publicitário, nasceram também os anúncios nativos e as postagens patrocinadas como principal maneira de fazer propaganda de um negócio ou produto. Ao invés de perturbarem as experiências online dos usuários, os comerciantes começaram a completar ou melhorá-las com anúncios menos invasivos e mais segmentados de acordo com cada usuário que acessa um site.

 

Fonte: Snapfluence

 

Fonte: Snapfluence

 

A importância da publicidade na internet

O histórico da publicidade no Brasil e no mundo mostra a sua necessidade de passar por mudanças a fim de agradar o público. Hoje, canais online como sites, e-mail e redes sociais são alguns dos principais meios de comunicação utilizados por campanhas e agências publicitárias, e novas oportunidades estão surgindo para impactar audiências.

No cenário que estamos inseridos de mídia programática e uma grande atenção à formatos de propaganda em dispositivos móveis, não há mais receio por parte das marcas ao investirem em anúncios online. Cada vez mais, empresas estão entendendo o valor da publicidade online e descobrindo a melhor maneira de encontrarem seu público e se comunicarem com ele, criando um relacionamento e usuários engajados.

Além disso, o ambiente é extremamente essencial para as marcas conhecerem melhor o perfil dos seus consumidores, suas preferências e necessidades e focarem em propagandas direcionadas. Links patrocinados, redes sociais, retargeting, segmentação de audiências, micro e grandes influenciadores e contente marketing são algumas das estratégias utilizadas por agências e marcas para maior alcance e visibilidade online.

Nos dias de hoje, os hábitos de consumo mudaram. Os consumidores possuem uma ampla quantidade de opções de produtos e serviços e, por isso, passaram a ser ainda mais exigentes na tomada de decisão. Mas então, como se destacar em meio a tantas empresas?

Relevância no conteúdo divulgado é essencial, e para Suellen Mendes, gerente geral de marketing da UOL, as marcas possuem um grande desafio de não se tornarem invisíveis. “É importante associar-se a conteúdo de qualidade, de credibilidade e com transparência, assets imprescindíveis para o sucesso de qualquer campanha. Além disso, o mercado tem demandado cada vez mais projetos diferenciados que envolvem produção de conteúdo associado a live marketing e as ações em ambiente físico”, ressaltou, em entrevista ao Propmark.

Vivemos hoje em uma sociedade que deseja cada vez mais rapidez e praticidade, e é importante que a propaganda acompanhe esta evolução. Analisar o consumidor online é fundamental para entendê-lo poder criar campanhas voltadas para suas necessidades. Luiz Sanches, co-CEO e CCO da AlmapBBDO, também em entrevista ao Propmark, acredita que uma marca deve estar aberta para estabelecer um diálogo com o consumidor e defender seus valores. “As marcas, por meio da propaganda, devem oferecer ao consumidor informação, entretenimento, conteúdo e cumplicidade em todas as plataformas possíveis. Alguns exemplos são as webséries da cerveja Antarctica e do Polo, da Volkswagen; o Põe no Waze, também da VW; Nosferatu, para Getty Images; e as campanhas de Havaianas e de O Boticário”, argumentou. “Acredito que este novo momento exige, além da criatividade, um olhar mais atento para os desejos, anseios e a realidade do consumidor, para realizarmos um trabalho com qualidade e oferecermos a melhor comunicação para as marcas, conquistando o coração dos consumidores”.

 

1 Comment

1 Comentário

  1. Willian

    28 de março de 2018 at 9:09 am

    Gostei, muito interessante…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início