Estratégia

10 maneiras de otimizar Landing Pages de dispositivos móveis

Mobile está se tornando cada vez mais utilizado por consumidores, e empresas estão adaptando seu conteúdo para esse formato

O mobile só continua a crescer e se tornar mais importante para o marketing a cada ano.

O recente lançamento do Google de um Mobile-first Index apenas enfatizou esse ponto. Isso também ajuda a reforçar a noção de que estratégias de SEO para mobile merecem cada vez mais tempo e esforços dos profissionais de marketing.

As diferenças entre uma landing page do desktop e landing page de mobile são cruciais a serem consideradas para uma boa experiência dos visitantes. Os usuários se comportam de uma maneira diferente dependendo do dispositivo, e esse comportamento deve ser levado em conta quando se trata de otimização.

Para priorizar cada vez mais o uso de dispositivos móveis para pesquisas na internet, é aconselhável que os profissionais de marketing garantam que o site de uma empresa tenha landing pages projetadas especificamente para esse formato. No entanto, criar apenas um “site compatível para dispositivos móveis” não é o suficiente.

 

 

Existem muitos outros fatores que devem ser considerados quando otimizados as páginas de destino para celular, e alguns se destacam ao longo dos anos e também estão se tornando cada vez mais importantes. São eles:

 

1. Vá direto ao ponto

Hoje em dia, um site tem um tempo absolutamente limitado para chamar a atenção do usuário. Por isso, é recomendado que as mensagens mais relevantes sejam mostradas ao visitante do site o mais rápido possível. Isso se torna ainda mais importante com o celular, onde o espaço é limitado devido a restrições de tamanhos dos dispositivos.

Se um usuário não for cativado pelo o que ele ver na tela logo quando ele entrar no site, ele sairá dela rapidamente. Garanta que as informações mais importantes sejam priorizadas para que os visitantes possam encontra-las rápido.

 

2. Posicionamento e tamanho do conteúdo

Mais uma vez, o tamanho da tela é crucial.

A quantidade de elementos na tela que você precisa ter para atrair a atenção de um usuário ou direcioná-lo para o conteúdo que você gostaria que ele visse, é significativamente minimizada em dispositivos móveis quando comparados com o computador.

Na frase de início, é importante chamar a atenção para convencer o usuário a se engajar. Por isso, é fundamental que ela seja posicionada em um lugar onde possa ser vista sem que o usuário tenha que scrollar a tela para baixo em seu smartphone.

Também devido às restrições de espaço, é importante pensar no tamanho do texto que será exibido. Sobrecarregar uma landing page para celular com grandes quantidades de texto pode prejudicar as taxas de cliques.

O conteúdo deve ser claramente organizado, de uma forma que o usuário possa entende-lo facilmente e seja guiado por ele. Gráficos também podem ajudar a orientar os visitantes do site, e podem substituir textos que não são adequados para tamanhos de tela menores.

 

3. Navegação fácil

A navegação deve ser essencialmente intuitiva. Se um usuário não encontra facilmente a navegação principal para ir de um lugar para o outro em seu dispositivo, terá uma chance muito maior dele abandonar o site. Um link de página inicial e outros botões call-to-action significativos, devem estar facilmente visíveis e acessíveis.

No entanto, lembre-se de que nas primeiras páginas de destino, você deve também limitar o número de opções de navegação. Assim, o usuário será melhor direcionado para a ação desejada.

 

4. Escala para vários tipos de dispositivos

Existem centenas de tipos de dispositivos móveis: Apple, Android, Windows, entre outros. Todos eles têm diversas restrições e especificações de dimensionamento.

Criar uma página de destino para celular que funcione em todos esses itens, pode ser um desafio. Essa é uma das razões pelas quais é particularmente importante ter um website responsivo, que possa exibir a página com precisão em vários dispositivos.

 

5. Evite o uso de zoom

Simplificando, o usuário não deve ter que ampliar a tela do smartphone para ver o conteúdo do site.

Ficou provado que os usuários muitas vezes preferem não usar o zoom ou rolar a tela por muito tempo para visualizar o conteúdo que estão tentando acessar.

Facilite: exiba o conteúdo mais importante em um tamanho adequado e visível, logo quando a tela carregar.

 

6. Estética

Uma boa aparência pode fazer toda a diferença. Seja seletivo na escolha de fontes, esquemas de cores, etc. Isso é indiscutivelmente ainda mais importante no mobile, onde o escopo e visibilidade é mais limitado.

Ofereça aos seus leitores uma página com a estética e design eficazes para que sua experiência traga bons resultados.

 

7. Velocidade da página

Se você não se atentar nos tempos de carregamento das páginas do seu site, poderá perder rapidamente uma grande quantidade de usuários.

Com a internet cada vez mais rápida nos tempos atuais, não existe mais um usuário que tenha paciência de ficar esperando o conteúdo ser carregado. Uma página que demora para carregar faz com que os usuários percam o interesse e a fechem aumentando sua taxa de rejeição.

Um dos itens mais comuns que afetam o tempo de carregamento são as imagens, que devem ser dimensionadas adequadamente para que possa caber na tela.

 

8. Segmentação Geográfica

A localização de um usuário pode ser determinada em um espaço de aproximadamente 5 a 20 quilômetros, graças ao GPS em dispositivos smartphone.

Usando um endereço IP, os detalhes de localização de um usuário podem ser calculados, incluindo seu país, região, CEP ou área metropolitana. Isso pode ser uma vantagem especialmente para lojas físicas, que poderiam adaptar determinadas páginas de destino para celular com base na localização de um usuário, personalizando seu conteúdo desta maneira.

 

9. Call-to-actions eficazes

O objetivo de uma página para mobile deve ser claro, atraente e motivar um usuário interagir. Por isso, certifique-se de que botões call-to-action estejam visíveis e em destaque para o usuário que entrar no site.

Faça isso usando gráficos atraentes e um layout conciso, além de limitar as opções de ações de um usuário. Se a pessoa precisar clicar, por exemplo, em diferentes botões para acessar perfis sociais, compartilhar uma página, enviar formulário, expandir a tela e exibir mais opções, a probabilidade de a ação desejada ser executada diminui.

 

10. Sempre faça testes

Os testes A/B são usados com frequência.

A única maneira de saber se alguma das dicas acima é eficaz é testando cada uma delas. Por isso, tente alterar um atributo de cada vez e veja o que realmente funciona.

Por exemplo, troque um gráfico ou reposicione um call-to-action e analise os resultados para ver se ele fez diferença. Você pode usar esses resultados para ajudar a orientar futuras alterações de uma página.

 

Conclusão

Quando se trata de mobile, temos ainda menos espaço e, possivelmente, menos tempo para atrair realmente a atenção do usuário e orientá-lo a realizar uma ação.

É essencial separar as experiencias em dispositivos móveis e computadores e entender como o comportamento dos usuários varia entre os dois para otimizar as conversões.

 

 

Originalmente veiculado em Search Engine Journal

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início