Artigos Reamp

Especial marketing de conteúdo: cases de sucesso e tendências para os próximos anos

No nosso último dia de especial, falamos sobre marcas que obtiveram sucesso com o marketing de conteúdo e as suas principais tendências

Durante o nosso especial sobre marketing de conteúdo aqui no blog, explicamos o que é, quais são as suas vantagens, como elaborar uma boa estratégia e quais canais de mídia online podem ser utilizados para a divulgação do seu conteúdo.

Diversas empresas já utilizam a estratégia como principal negócio para atrair, reter e manter um relacionamento com o seu cliente. Por isso, hoje, no nosso quarto e último dia de especial sobre o tema, trouxemos para vocês alguns cases de sucesso que já pudemos observar no mercado, além das principais tendências para o marketing de conteúdo nos próximos anos!

 

Cases de sucesso de marketing de conteúdo

Ano após ano, cada vez mais marcas tornam-se referência no setor de marketing de conteúdo. Desde startups até gigantes globais, hoje em dia, as melhores estratégias de marketing de conteúdo são aquelas que fornecem informações atraentes e interativas em todos os canais de mídia digital, que impulsionam conversões e utilizam a tecnologia para mensurar seus resultados.

Por isso, existem alguns cases de sucesso que podemos analisar de marcas que, a partir de uma estratégia bem planejada e executada, conseguiram resultados altamente positivos e encontraram soluções para os principais problemas de seus clientes ou possíveis clientes.

Não podemos mencionar marketing de conteúdo, hoje em dia, sem falar da importância das redes sociais. São elas que permitem uma interação maior com o público, a criação de um relacionamento com ele e, principalmente, um engajamento que não é possível em nenhum outro canal de comunicação. E foi a partir dessas vantagens que a Netflix tem construído sua consciência de marca, de maneira com que o cliente se identifique com a empresa.

O serviço de streaming, que atua em mais de 50 países, já superou canais como a HBO em número de assinaturas, e utiliza as redes sociais como o seu principal meio de comunicação. A estratégia é, por meio de posts descontraídos e divertidos, fazer com que mais pessoas interajam nos seus comentários, compartilhem e curtam seus produtos e serviços.

A cada episódio ou nova temporada de uma série lançada pela Netflix, são feitos trailers com alguma surpresa. Para promover a nova temporada de La Casa de Papel, por exemplo, a empresa realizou uma brincadeira que viralizou em todas as redes sociais:

 

 

Outro vídeo bastante repercutido foi quando a Netflix convidou atores de algumas de suas principais séries, como Narcos e Orange is The New Black, para um vídeo com os seus “dez mandamentos”, incluindo “não recomendar títulos em vão” e “amar filmes, séries e sua Netflix como um relacionamento sério”.

 

 

Além de estar sempre fazendo vídeos promocionais de maneira criativa, a empresa também procura interagir com os seus seguidores no Facebook, Twitter e Instagram por meio de respostas divertidas, por exemplo:

 

 

Todo esse investimento não passou despercebido pela sua audiência. Uma pesquisa realizada pela agência Anatomy Media, The Young and the Brandless, analisou 3.100 millenials que assistem séries e programas de TV. Em um teste de reconhecimento de marca, foi pedido que associassem TV shows com marcas que lembrassem. O resultado foi 65% dos programas conectados com a Netflix, seguido da Fox com 40% e ABC, CBC E NBC empatados com 31%. A partir do resultado, conseguimos entender que a promoção de uma marca e a construção de um relacionamento com os clientes é essencial.

Outra empresa que tem um grande poder de publicidade nas redes sociais é a Nike, que graças ao marketing de conteúdo, se tornou referência no meio com mais de 28 milhões de seguidores no Facebook e mais de 74 milhões no Instagram. Para obter todo esse sucesso, a empresa realiza postagens sem um padrão de periodicidade definido, mas com os seus conteúdos sempre relacionados a esportes.

Poucas de suas postagens tem como objetivo anunciar um produto. A grande maioria são, de maneira criativa, voltadas para produções com atletas profissionais ou histórias de superação no esporte. Como principal método para atrair cada vez mais seguidores, a marca aposta em publicações e textos inspiracionais dentro do seu universo, como no vídeo abaixo:

 

One is difficult. Two is impressive. Ten is Rafa. @rafaelnadal

A post shared by nike (@nike) on

 

Além disso, a empresa é referência na produção de imagens e, para aumentar ainda mais a proximidade com o público, criou também páginas específicas para alguma causa, como por exemplo a Nike Women, voltada para o universo feminino e a força da mulher no esporte.

 

 

A Oreo sempre foi conhecida pelas suas campanhas de marketing criativas, inclusive em sua página do Facebook. Em 2013, a marca organizou uma campanha de 100 postagens em 100 dias, onde criaram versões baseadas em notícias populares como a pintura perdida de Da Vinci que foi encontrada.

Para isso, foram utilizadas estratégias de marketing de conteúdo como tópicos quentes, ou seja, abordaram temas que os clientes estavam falando no momento; associação com a marca (“Ei, falando em Da Vinci, você já viu o que a Oreo fez?”), além de conteúdo criativo e engraçado.

Um exemplo de e-mail marketing de sucesso é o do BuzzFeed. Para chamar a atenção de seus clientes, a empresa escreve textos curtos e fortes – que se encaixam perfeitamente com o resto dos conteúdos do site. Além disso, utilizam imagens para que o e-mail não tenha apenas textos – o que é uma boa estratégia para que os usuários se interessem pelo conteúdo!

 

 

Já a Uber, para que seus e-mails tenham sucesso, a aposta é a simplicidade. Os assinantes são alertados sobre ofertas e promoções como o exemplo abaixo:

 

 

A brevidade da descrição inicial, combinada com um call-to-action, tornam o e-mail perfeito para assinantes que estão passando pela sua caixa de entrada rapidamente. Para os usuários que desejam saber mais, elas podem ter acesso a uma explicação detalhada (mas, ainda assim, simples) com o passo a passo de como o negócio funciona.

A consistência do design dos e-mails da empresa também se tornou referência. Assim como seu aplicativo, site e fotos de mídia social, seus e-mails são representados por cores brilhantes e padrões geométricos. Todos os seus recursos de comunicação e marketing contam a história da marca – tática utilizada pela empresa para conquistar a lealdade dos clientes.

Conteúdos em vídeo também são muito utilizados no marketing, e já pudemos ver diversos resultados positivos. A Volkswagen, por exemplo, realizou uma ação onde as pessoas acabavam escolhendo a escada normal em vez da escada rolante do metrô, com o objetivo de ligar o tema ao produto:

 

 

Já a Samsung, para divulgar seu novo Galaxy S4, realizou uma campanha onde as pessoas eram desafiadas a olharem para um painel durante 60 minutos, e em troca ganhavam o celular:

 

 

A Starbucks também se tornou referência em marketing de conteúdo nos últimos anos. Com lojas onipresentes, aplicativos móveis amplamente adotados e grandes audiências em redes sociais (36 milhões de fãs no Facebook e 12,6 milhões no Instagram), a empresa começou a dar grandes passos com o seu conteúdo apenas em 2016.

Em setembro do mesmo ano, foi lançado o programa “Upstanders”, primeira série de conteúdo que apresentava vídeos, histórias escritas e podcasts. Cada um dos 10 episódios destacou uma história do país, como o trabalho de um ex-presidiário para quebrar o ciclo de encarceramento, e um grupo de estudantes do ensino médio que impediu a construção de um incinerador nas proximidades. Howard Schultz, presidente e CEO da Starbucks, e Rajiv Chandrasekaran, ex-editor do Washington Post, escreveram e produziram a série.

Em dezembro, a empresa lançou o “1st and Main”, uma série animada que mostra animais falantes que trabalham e frequentam a Starbucks. Foi ideia de um trio de escritores dos Simpsons que trabalhavam no Starbucks todas as manhãs e viam a página de login do Wifi como uma oportunidade perdida de servir conteúdo para um público cativo.

Embora a Starbucks tenha um blog, o 1912 Pike, que oferece receitas e informações sobre fabricação de cerveja e café, a empresa raramente promove o conteúdo nas redes sociais. Em vez disso, os canais sociais da marca estão focados no engajamento do consumidor em torno de bebidas Starbucks populares (#PSL) e produtos (#RedCups) – sem dúvida, em um esforço para impulsionar as vendas.

Campanhas como estas tem como o principal objetivo utilizar o marketing de conteúdo de maneira criativa, divertida e que conquiste a atenção dos consumidores. Desta maneira, os usuários se lembrarão da sua marca na hora de optarem por determinado produto ou serviço.

 

E quais são as principais tendências do marketing de conteúdo daqui para frente?

Segundo dados do Blog Neil Patel em 2015, 4% dos profissionais de marketing sentiram que seus esforços não foram nada efetivos e não deram resultados para suas empresas. Já em 2016, esse número caiu para 0%, o que significa que, atualmente, o marketing de conteúdo traz inúmeros benefícios para os profissionais da área.

Para que esse aumento se dê de forma efetiva, alguns pontos devem ser observados. Muito conteúdo é postado e consumido facilmente na internet nos dias de hoje, portanto, para que o seu material seja relevante e impulsione um bom número de conversões, é necessário que a empresa esteja atenta à algumas tendências de marketing de conteúdo, como por exemplo:

 

1. A Internet das Coisas está diminuindo o conteúdo reproduzido em telas.

Atualmente, os usuários não estão mais limitados a consumir conteúdo sentados na frente de suas máquinas ou celulares. Sendo assim, o conteúdo pode estar em qualquer lugar e precisa ter pouca ou nenhuma barreira de consumo, para que não haja impeditivos e ele entregue a informação que propõe da melhor maneira possível.

É só pensar em como interagimos com a Siri hoje em dia, por exemplo… Nós falamos, e ela prontamente te responde trazendo soluções, e até mesmo entretenimento.

 

2. Crie parcerias de conteúdo

Produzir seu próprio conteúdo é muito vantajoso e trará grandes benefícios se for bem feito. Entretanto, para que se limitar em publicar apenas o que é criação sua?

Publicar conteúdos linkados a outros sites parceiros pode aumentar exponencialmente o seu alcance, pois atrairá outros públicos.

Procure empresas com público-alvo semelhante ao seu, que também saiba conversar com a sua persona e se beneficie de parcerias! O trabalho será dividido, e os benefícios multiplicados.

 

3. Tudo tem um custo

Aproveitar a publicidade do Facebook, divulgação de mídia e influenciadores traz grandes resultados, então esteja preparado para investir.

Esse tipo de publicidade gera um custo para promover seu conteúdo e disseminar pelos mais variados canais e plataformas, então é preciso que o seu negócio esteja disposto a investir em publicidade e ferramentas para ver o retorno.

 

4. Abuse do Machine Learning

Machine Learning é um subconjunto de inteligência artificial, e envolve o uso de algoritmos de computador para obter conhecimento de dados e informações. À medida que mais dados e informações são coletadas, as máquinas aprendem e produzem resultados diferentes com base em uma variedade de fatores, como padrões e tendências.

Para o marketing de conteúdo, estão sendo desenvolvidas ferramentas que ajudam os publishers a criarem o conteúdo mais adequado para públicos-alvo específicos. Quando uma empresa pode publicar conteúdo perfeito e disponibilizá-lo à audiência correta no momento certo, as conversões aumentam naturalmente.

 

5. O Conteúdo é o principal na jornada do consumidor

No Marketing Digital como um todo, não existem muitas estratégias que você pode usar sem o conteúdo, já que é ele que atrai atenção do público e mantém sua fidelidade com a marca. Por isso, ele continua sendo o principal pilar de todo o marketing na hora de produzir estratégias.

O que o seu conteúdo desperta no consumidor é o que levará ele do começo do funil de vendas ao final… Sendo assim, o conteúdo é o grande responsável por converter. Ter conteúdo focado para cada etapa da jornada do consumidor é de suma importância, e não parar depois da conversão também… Ou seja, produzir conteúdo para o pós-venda é essencial!

Por isso, a partir de tudo que foi dito e todas as tendências analisadas, o que podemos tirar como principal lição é: produza conteúdo com cuidado, com periodicidade e, principalmente, entenda e converse com o seu público para atender suas necessidades.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início