Estratégia

Native ads podem ser o caminho para qualidade e brand safety

Modelo de anúncios nativos permitem uma melhor experiência do usuário na web e garante repercussão positiva para as marcas

À medida que os anunciantes e publishers se esforçam para entender o valor do contexto, e na onda de preocupações com a qualidade e segurança da marca, a publicidade nativa pode ter a resposta? Antes da sua participação em um painel de discussão na ATS Madrid, falando sobre como os publishers podem maximizar as oportunidades de monetização além dos meios tradicionais, Alex McIlvenny, vice-presidente de vendas da Europa e gerente nacional do Reino Unido na empresa Ligatus, explica porque native ads são a chave para alcançar qualidade e brand safety na programática.

A proliferação de informações que é comunicada hoje em dia pela internet, evidentemente, mudou a forma como consumimos mídia. Usuários online começaram a questionar a conveniência e a relevância da mídia tradicional de publicidade devido à velocidade de comunicação e à profusão de fontes de informação, que se tornaram cada vez mais essenciais.

Se um formato de publicidade é intrusivo na experiência online do usuário, ele acaba resistindo e, graças à tecnologia de hoje, pode até mesmo ter a possibilidade de bloquear esses anúncios – e sites de publicação – por completo. Esse tornou-se um problema recorrente para o ecossistema de publicidade tradicional, pois esse meio reflete uma interrupção na experiência do usuário. Algumas medidas, como a adoção de softwares de bloqueio de anúncios, foram tomadas e tornaram-se proeminentes; e alguns usuários deram esse passo extra ao mostrarem seu descontentamento por meio da black list de sites que permitem esses tipos de anúncios disruptivos. Como resultado, as publicações que veiculam publicidade observaram receitas decrescentes de anúncios, e uma adaptação para o consumidor online moderno foi necessária.

Embora os avanços na tecnologia tenham fortalecido os usuários, eles também capacitaram o setor de publicidade a descobrir inovações melhores para atender às necessidades variáveis dos consumidores. Assim, a personalização e a qualidade se tornaram os principais impulsionadores para os anunciantes manterem o interesse de seus usuários. Com maior personalização e qualidade dos anúncios, os publishers teriam a capacidade de servir melhor seus espectadores com conteúdos mais envolventes, e servir melhor a campanha de seus clientes com taxas de resposta mais altas. A publicidade programática, em particular, provou não apenas fornecer uma ótima solução para blocos de anúncios gráficos em vídeo, mas também no cenário da publicidade nativa, para capturar a atenção de seus usuários e interagir melhor com eles.

Uma das tendências mais quentes no mundo da publicidade digital é, de fato, a publicidade nativa. Mas porque nativa? Como isso proporciona um melhor engajamento? E quais são os seus benefícios para anunciantes e publishers?

Em primeiro lugar, a publicidade nativa oferece relevância, pois é baseada em conteúdo. Em vez de ser um formato intrusivo, o “nativo” fornece conteúdo educacional, informativo e divertido, que combina perfeitamente com a aparência do site para aparecer como conteúdo orgânico. Em segundo lugar, os assuntos nativos oferecem conveniência, já que seu conteúdo é condizente com o ambiente editorial em que ele está inserido. Portanto, esses formatos são totalmente respeitosos com a experiência do usuário.

É importante ressaltar que o objetivo dos native ads não é “enganar” o consumidor – por se assemelhar ao conteúdo editorial da plataforma –, mas tem o foco em engajar os consumidores, fornecendo soluções para as suas necessidades. Ao fazer isso, a publicidade nativa oferece níveis mais altos de confiança e afinidade à marca e, portanto, aumenta o envolvimento e impulsiona os resultados de negócios.

 

 

Com a adição da programática como um meio de compra global para publicidade nativa, ele respeita os requisitos de qualidade, pois é adaptado para as campanhas de desempenho e branding; executa bem sem clickbait; é personalizado; e, acima de tudo, garante brand safety. Esses aspectos remetem à noção de qualidade, já que ela é fundamental para alcançar um ambiente transparente e seguro para a marca.

A publicidade nativa quebra, de certa maneira, a natureza disruptiva da publicidade tradicional, uma vez que ela atrai os usuários naturalmente e com base em seu interesse real, permitindo-lhes processar o anúncio, interagindo com o seu conteúdo significativo e trazendo vantagens como maiores taxas de click-through, shareability e conversões. Em comparação com a publicidade tradicional, como banners, os números mostram que os native ads são vistos com 52% mais frequência, 71% dos consumidores acabam tendo uma repercussão mais positiva com a marca e os usuários têm uma intenção 18% maior de realizar uma compra, aumentando as chances de venda.

 

Publicidade nativa veio para ficar

A busca por inventário de valor mais alto pelos publishers e a busca por conteúdo eficaz, envolvente e não invasivo pelos anunciantes continuam impulsionando o crescimento da publicidade nativa. Na verdade, as vantagens dos native ads em comparação à mídia tradicional abriram o caminho para que ele se tornasse um meio principal na indústria de anúncios em vídeo, para atender melhor às necessidades do consumidor moderno de hoje. Por isso a publicidade nativa não é um canal, mas sim uma estratégia que atende às necessidades dos usuários e capta a sua atenção. Em um mundo em constante mudança da mídia digital, o que é certo é que a publicidade nativa chegou para ficar.

É essencial que uma marca se comprometa sempre a ser respeitosa com o usuário, preservando a credibilidade do publisher e protegendo as marcas dos anunciantes, pois as campanhas que veiculamos e os publishers com os quais trabalhamos são os principais embaixadores da empresa.

 

 

Originalmente veiculada em ExchangeWire

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início