Tecnologia

20 anos de Google: como a empresa se tornou uma das maiores do mundo?

No aniversário de 20 anos da empresa, confira um pouco da sua história desde quando foi criada até os dias de hoje

Nenhuma empresa de tecnologia é mais responsável por moldar a internet moderna e a vida das pessoas online do que o Google. A empresa, que começou apenas como um mecanismo de busca, gerencia agora oito produtos com mais de 1 bilhão de usuários cada. A multinacional tem origem nos Estados Unidos e é especializada em serviços e produtos para a internet, como tecnologias de publicidade online, mecanismos de pesquisa, computação em nuvem, software e hardware. Muitas pessoas usam o software do Google para fazer pesquisas sobre o conhecimento humano, comunicar, realizar trabalhos, consumir mídia e navegar pela infinita e vasta internet que temos atualmente.

O Google, que está comemorando hoje seus 20 anos de existência, é o site mais visitado do mundo de acordo com a Alexa, assistente virtual da Apple que monitora o tráfego comercial da web. Sua missão, durante todos esses anos, sempre foi “organizar as informações do mundo e torná-las universalmente acessíveis e úteis”, e também segue o lema “faça a coisa certa”. Além disso, a Alphabet – que hoje é a empresa-mãe do Google – aumenta constantemente para se juntar à Apple e à Amazon no território de avaliação de mercado de US$ 1 trilhão.

Mas como, ao longo de todos esses anos, a empresa evoluiu tanto ao ponto de se tornar uma das maiores do mundo? Diversos momentos durante a trajetória do Google fizeram com que ele chegasse no pico de indústrias tão diversas e inovadoras para a época, como seu investimento em carros autônomos e em sistemas operacionais para smartphones, por exemplo. Por isso, contamos um pouco de sua trajetória desde a sua criação que transformaram a gigante da tecnologia no que ela é hoje!

 

A história do Google

Inicialmente conhecido como BackRub, o Google começou como um projeto de pesquisa de Larry Page, que se matriculou no programa de pós-graduação em Ciência da Computação de Stanford no ano de 1995. Lá, ele conheceu o colega Sergey Brin, e os dois começaram a trabalhar no mecanismo de busca e vinculá-lo na World Wide Web.

Juntamente com a especialidade matemática de Brin, a dupla criou um novo algoritmo chamado PageRank, para classificar os resultados de busca do mecanismo por meio do comportamento de vinculação. As duas tecnologias formaram a base para o que seria, mais tarde, o site de buscas mais poderoso do mundo, lançado em agosto de 1996 na rede privada de Stanford.

O motor do site tinha uma enorme quantidade de conexões, e por isso os dois criadores fizeram, também, uma página inicial do site. De acordo com o TecMundo, a máquina que armazenava esse motor tinha 10 discos de 4GB e ficava em uma estrutura montada em LEGO.

 

Fonte: TecMundo

 

Registro da empresa e “mudanças de ares”

Em 4 de setembro de 1998, inspirados pelo vasto número de links entre páginas e como o seu mecanismo de busca só se tornaria mais preciso e útil à medida que a web continuava a crescer, Page e Brin renomearam a sua empresa para Google.com, inspirados no termo matemático “googol”, que significa o número 1 seguido de 100 zeros. Há quem acredite que isso reflete na missão dos seus fundadores de organizar uma quantidade infinita de informações na internet.

Os dois mudaram seu escritório para a garagem de Susan Wojcicki, que mais tarde se tornaria CEO do YouTube em Menlo Park, na Califórnia. A partir de então, o Google foi incorporado como uma empresa privada, com um investimento de US$ 100.000 do co-fundador da Sun Microsystems, Andy Bechtolsheim.

O primeiro doodle do site surgiu no site em agosto de 1998, quando Larry e Sergey viajaram para o Burning Man, festival de artes que acontece nos Estados Unidos, e deixaram o logo do festival na página inicial para avisar que estavam sem manutenção. Anos depois, o doodle teria se tornado uma tradição em todas as datas comemorativas ou eventos importantes durante o ano.

 

Fonte: TecMundo

 

Em 1999, o Google mudou-se de sua garagem para a University Avenue, em Palo Alto. Naquela época, contavam com oito funcionários e o seu primeiro chefe foi contratado, Charlie Ayers. Já em 2000, o buscador alcançou a marca de 1 bilhão de páginas indexadas e 15 idiomas diferentes, inclusive o português – o número aumentou para 3 bilhões de páginas em 2001 e alcançou mais de 8 bilhões em 2009.

No ano de 2001, Page e Brun recrutaram Eric Schmidt para dirigir o Google. A empresa estava crescendo rapidamente e precisava de orientação – ou, como Brin disse em uma entrevista naquele ano, precisava de uma “supervisão de adultos”. Schmidt se juntou ao conselho de diretores como presidente em março, e em agosto se tornou CEO da empresa. Permaneceu no cargo por 10 anos, passando por fases importantes do gigante de buscas como o seu IPO em 2004, a aquisição do YouTube, os primeiros data centers personalizados, a busca por imagens e a introdução de produtos como o Google Docs e o Gmail. Em 2011, ele passou para o cargo de presidente executivo e Page tornou-se o CEO.

 

Yahoo tenta comprar o Google

O início dos anos 2000 se mostrou de grande importância para o Google. Muito antes da empresa ser criada, o Yahoo era o principal mecanismo de busca da Internet. Enquanto o Google começava a ganhar popularidade, chegou até a se tornar provedor de buscas do Yahoo em 2000.

No entanto, no verão de 2002, o Yahoo tentou adquirir o Google por US$ 3 bilhões, mas a empresa recusou o acordo, considerando que ela valia pelo menos US$ 5 bilhões na época. Hoje, a Alphabet possui um valor de mercado de US$ 840 bilhões. O Yahoo, por outro lado, foi comprado pela Verizon em 2017 por, ironicamente, pouco menos de US$ 5 bilhões.

 

Nova identidade da empresa

Entre os anos de 2002 e 2003, a empresa começou a criar diversos outros projetos paralelos, como o Google News, serviço de agregação de conteúdo que mudaria como a mídia digital era publicada e distribuída na web, o Google Print, busca por revistas e livros digitalizados que se tornou, mais tarde, o Google Books e investiram também em aprimorar o seu algoritmo de pesquisa.

Mais tarde, em 2003, a empresa precisava acomodar mais de mil pessoas que trabalhavam lá na época. Por isso, adquiriu um complexo de edifícios que hoje é o maior campus da Google, chamado de Googleplex, na Califórnia.

 

 

Em 1º de abril de 2004, foi lançado o Gmail ao público com 1GB de armazenamento e recursos de pesquisa avançada, superando as limitações impostas pelas plataformas de e-mail concorrentes da época, que ofereciam apenas alguns megabytes de armazenamento.

 

Google torna-se gigante

Foi em 2004 que a empresa começou a se estabelecer definitivamente como uma gigante da tecnologia. No mesmo ano, o Google realizou sua oferta pública inicial de ações, e os papeis da empresa foram negociados a US$ 85 a ação. Isso lhe rendeu uma valorização de US$ 27 bilhões depois de levantar perto de US$ 1,7 bilhão. Hoje, ela está caminhando para chegar nos trilhões de dólares.

Nos anos seguintes, acompanhamos diversos outros lançamentos da Google: em 2005 surgiu o Google Maps, que funciona por meio de satélites e teve a navegação GPS turn-by-turn incluída para smartphones em 2009; em 2006, lançou uma subsidiária baseada na China para competir com o Baidu, maior site local; no mês de outubro do mesmo ano, comprou o Youtube por US$ 1,65 bilhão, em um acordo benéfico para ambas as partes.

Em 2007, depois de lançar seu produto do Google AdSense que permitia aos proprietários de sites colocarem anúncios segmentados e contextualizados, o Google cimentou seu domínio na indústria de anúncios com a aquisição da DoubleClick por US$ 3,1 bilhões. Com ele, se especializou em anúncios gráficos e realizou sua própria troca, expandindo ainda mais o seu império pela internet; já em 2008, foram desenvolvidos o Mozilla Firefox e o Chrome, que hoje é o navegador dominante no mundo, com cerca de 60% de participação mundial e mantém a Pesquisa do Google mais relevante do que nunca.

 

O céu é o limite

O Google não parou de crescer e desenvolver inovações desde então, como detalhado em matérias feitas pelo The Verge, pelo Interesting Engineering e pelo Tecmundo.

A empresa expandiu a entrega da internet com o plano de construir redes de banda larga de alta velocidade em 2010. Além disso, o Google+ foi lançado em 2011 e o Google Drive em 2012; em agosto de 2011, relatórios estimavam que o Google tinha quase um milhão de servidores em data centers em todo o mundo; fez investimentos em projetos de energia renovável em escala de utilidade pública; desenvolveu carros autônomos; e, em 2015, anunciou seus planos de reorganizar seus interesses em um conglomerado chamado Alphabet.

E foi diante de tantas mudanças e inovações ao longo dos 20 últimos anos, que o Google se tornou uma das maiores empresas do mundo, investindo sempre em novos lançamentos tecnológicos e revolucionando o mercado.

 

Google comemora seus 20 anos com diversos recursos interativos

Apesar de ter sido registrado em 4 de setembro de 2998, a empresa sempre comemorou seu aniversário no dia 27 de setembro. Hoje, com 20 anos, está oferecendo uma série de recursos interativos para seus usuários em forma de comemoração, de acordo com a The Verge: há um doodle de vídeo destacando pesquisas populares ao longo dos anos, uma cápsula do tempo dos termos de pesquisa do Google, uma tour pela garagem original em que a empresa foi fundada e, finalmente, um novo design da área de trabalho do Google Imagens.

O doodle em vídeo foi inserido na página inicial do Google para mostrar as principais pesquisas realizadas ao longo dos anos ao redor do mundo, como podemos ver abaixo:

 

 

Além disso, é possível realizar uma tour virtual por toda a primeira casa que tornou-se o escritório do Google. Tudo foi meticulosamente recriado para ficar igual à original, de 1998, e é possível encontrar diversos gadgets dos anos 90 espalhados por toda parte. Confira, clicando na imagem abaixo, como era o primeiro escritório da empresa:

 

Fonte: The Verge

 

As “surpresas” continuam também na barra de pesquisa do Google, onde as consultas de alguns termos, em inglês, trazem sugestões de frases mais modernas e que sejam correspondentes. Por exemplo, se o usuário pesquisar “como dizer a uma pessoa que gosta dela”, receberá uma mensagem dizendo “é 2018! Você quis dizer: deslize para a direita?”, fazendo uma referência ao uso do Tinder.

A função não está disponível para usuários no Brasil, mas a lista completa de todos os termos “retrôs” que podem ser pesquisados foi divulgada:

 

Fonte: The Verge

 

Para coincidir com o seu aniversário, o Google também está introduzindo uma experiência redesenhada do Google Imagens no desktop, que foi parte do grande anúncio de segunda-feira de trazer um feed de notícias para a sua página inicial móvel. Um novo algoritmo de classificação para pesquisas de imagens mostrará conteúdos mais relevantes para o que o usuário estiver procurando, e as imagens terão mais contexto e informações sobre a página de onde ela veio. Ainda mais importante, agora, as imagens terão seus devidos créditos, incluindo o fotógrafo e os detentores de direito.

Caso queira ir além de todas as interatividades disponíveis hoje, você poderá ler um post no blog do Google que registra seus doodles mais notáveis até agora, ou utilizar a ferramenta que mostra insights sobre as maiores tendências de pesquisa ao longo dos anos.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início