Dados

As principais notícias da semana (24/09)

Confira as principais notícias da semana (17/09 a 24/09) no mercado de mídia e marketing digital

Acompanhe aqui no blog, toda semana, nosso resumo com as principais notícias dos últimos dias e algumas recomendações da Reamp!

 

Principais notícias do mercado durante a semana

LinkedIn lista as 25 startups mais desejadas do Brasil

Na última terça-feira (18/09), o LinkedIn divulgou uma lista chamada “Top Startups 2018”, com o objetivo de “oferecer ao profissional brasileiro um panorama sobre jovens empresas que atingiram um ritmo acelerado de crescimento”. Para isso, foram utilizados dados de bilhões de ações realizadas pelos 575 milhões de usuários online no LinkedIn atualmente.

Os critérios analisados para descobrir quais são as startups mais desejadas do Brasil foram: crescimento do quadro de funcionários, interesse de candidatos a vagas de emprego na empresa, engajamento dos usuários com a empresa e seus funcionários e nível de atração exercida pela startup sobre talentos oriundos das empresas que compõe a lista. Além disso, as empresas analisadas precisam ter no máximo 7 anos de existência, empregar pelo menos 50 funcionários, pertencer à iniciativa privada e ter sede no Brasil.

A Nubank lidera a lista, com 1,5 milhão de contas digitais abertas até agora e quase US$ 330 milhões em investimentos levantados. Em seguida, a Creditas, também do setor de serviços financeiros e o GuiaBolso, empresa de tecnologia da informação e serviços, ocupam o segundo e terceiro lugar no ranking, respectivamente.

Confira a lista completa e mais detalhes sobre a pesquisa realizada em matéria divulgada pelo LinkedIn.

 

Youtube lança novo formato de anúncio para vídeos verticais

O Youtube anunciou, na última semana, que estão lançando um novo formato de anúncio para vídeos verticais. Segundo a empresa, “mais de 70% do tempo de exibição do Youtube acontece em dispositivos móveis” e, por isso, o Youtube reconhece que é “importante adaptar-se a seus comportamentos de visualização”.

A partir de agora, as empresas e marcas terão a opção de fazer upload de vídeos verticais e executar anúncios de vídeo que estrão em conformidade com a tela do celular do espectador. Os vídeos verticais podem ser veiculados em campanhas publicitárias nos aplicativos do Youtube e no seu produto TrueView.

Para saber mais detalhes sobre o novo formato de vídeo disponível, acesse a matéria realizada pelo Mashable.

 

Facebook lança ferramenta para estimular o streaming de games

O Facebook lançou, na última quarta-feira (19/09), um programa chamado Level Up que tem como objetivo estimular a monetização do streaming de games na plataforma. Com o novo sistema, iniciantes do ramo podem monetizar suas transmissões ao vivo e suas partidas, além de obter recursos extras que antes eram limitados apenas para usuários mais “avançados”.

A partir de agora, os espectadores podem dar uma certa quantidade de Estrelas aos participantes do Level Up para apoiá-lo ou para ter acesso a recompensas. Ao recebem essas Estrelas, os gamers podem trocá-las por dinheiro real, na cotação de um centavo de dólar por estrela.

Saiba mais detalhes sobre a nova ferramenta na matéria do Adnews.

 

Adobe vai comprar a Marketo por US$ 4,75 bilhões

A Adobe anunciou, na última quinta-feira (20/09), que concordou em adquirir a plataforma de marketing B2B, Marketo, por US$ 4,75 bilhões. É o maior negócio da história da empresa, e o gigante da tecnologia em nuvem pode estar se esforçando tanto porque a força da categoria B2B da Marketo poderia ajudar, à medida que a Adobe se dedica à compra de mídia e comércio eletrônico.

“A combinação da Marketo com as nuvens Adobe Advertising, Analytics, Commerce e Marketing coloca a Adobe no coração de todo o marketing”, disse o vice-presidente executivo da Adobe, Brad Rencher, em uma entrevista à imprensa. A Marketo, por sua vez, compartilha a visão da Adobe de um cenário de tecnologia de marketing conglomerado e lucrativo. “Queremos um destino único. Para fazer isso, precisamos ter certeza de que temos experiências integradas com todos os outros participantes de tecnologia de marketing”, afirmou Mika Yamamoto, que se tornou presidente global da Marketo em agosto, em entrevista com o AdExchanger.

Confira mais detalhes sobre o acordo em matéria completa no AdExchanger.

 

Recomendações Reamp

Pesquisa mostra que ¼ dos assinantes da Netflix cancelaria sua assinatura caso a plataforma inserisse anúncios

Na última semana, a Hub, empresa de estudos do mercado de entretenimento, divulgou pesquisa com 1.612 telespectadores de 16 a 74 anos, que investigou o que aconteceria caso a Netflix passasse a exibir anúncios em sua plataforma. Como resultado, 23%, ou seja, 1 a cada 4 respondentes, disseram que cancelariam a sua assinatura nessa situação. No entanto, caso os anúncios fossem associados a uma taxa mensal mais baixa, apenas 16% dos assinantes cancelariam seus planos.

Saiba mais sobre a pesquisa realizada pela Hub no portal da B9.

 

Consumo de vídeos online cresceu 135% nos últimos 4 anos no Brasil

Segundo pesquisa realizada na última quinta-feira (20/09) pela Provokers em conjunto com a Box 1824 e encomendada pelo Youtube, a audiência do audiovisual na internet cresceu em 135% nos últimos quatro anos, e 23,37% em relação à 2017. Por semana, no total, o internauta brasileiro passa 19 horas em frente ao seu smartphone, computador ou smart TV.

Para a pesquisa, foram entrevistadas mais de 3.200 pessoas em diversas cidades e classes sociais do país, mostrando mudanças também na força da TV a cabo. De acordo com os dados coletados, 43% dos entrevistados não possuem mais assinatura de canais pagos e destes, 74% não têm interesse em adquirir um serviço do tipo. Além disso, segundo o estudo, 44% dos entrevistados consideram o Youtube o seu canal preferido para assistirem vídeos online, seguidos da Netflix e do Whatsapp.

Em relação ao alinhamento do site com as necessidades de marcas, as conversões em anúncios exibidos em vídeos no Youtube aumentaram mais de cinco vezes no Brasil no último ano. “Existe uma maturidade das marcas e no entendimento dos conteúdos que, de fato, mexem a agulha para as empresas. A gente viu um amadurecimento muito grande na plataforma como um todo, e os anunciantes também são parte desse amadurecimento”, explicou Cauã Taborda, gerente de comunicação do YouTube para a América Latina, em entrevista ao E-commerce Brasil.

Para saber mais detalhes e dados da pesquisa realizada pelo Youtube, confira as matérias completas nos sites da B9 e do E-commerce Brasil.

 

O crescimento das fake news no ambiente digital

Graças ao crescimento da tecnologia, hoje, podemos ter qualquer informação que desejarmos com apenas alguns cliques. No entanto, também devido a esse aumento na praticidade dos usuários na internet, surgiu um novo problema que difícil de ser controlado: as fake news estão se disseminando cada vez mais rápido, e podem causar grandes impactos na vida de pessoas ou de empresas.

Mas como identificar uma fake news e como combate-la no ambiente digital? Grandes canais de comunicação como Facebook, Google, Youtube, Twitter e Whatsapp estão adotando medidas efetivas para o combate à esse tipo de prática – principalmente durante o período eleitoral no Brasil. Confira, em artigo no Digitalks realizado pela nossa analista de conteúdos Isabella Bisordi, da equipe de Marketing, o que está sendo feito e como cada usuário também pode se proteger de notícias falsas.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Início