Dados

Como foi o segundo dia do Expo Fórum Digitalks 2018?

Confira o que vimos no segundo dia do evento da Digitalks, que abordou temas como marketing digital, tecnologia e tendências do mercado

Durante os dias 04/09 e 05/09, aconteceu em São Paulo o Expo Fórum Digitalks 2018, evento que passa por diversas cidades do Brasil ao longo do ano e reúne mais de 4 mil participantes, mais de 20 atividades, grandes formadores de opinião do mercado e quatro auditórios que abordam os temas variados sobre marketing digital, dados, vendas, tecnologia, experiência do cliente e tendências.

Nossa equipe esteve presente nos dois dias de evento, e já realizamos anteriormente no nosso blog a cobertura de algumas das palestras que vimos por lá no primeiro dia!

E no segundo dia, o que pudemos ver?

 

“Marketing AI: a inteligência artificial no marketing” – com Marcelo Sousa, presidente da ABRADi

Estamos vivendo, hoje, em um cenário onde a tecnologia está evoluindo cada vez mais. Graças à essas mudanças e com a chegada da Inteligência Artificial, Machine Learning e Internet das Coisas, profissionais das mais diversas áreas conseguem substituir grande parte de seus trabalhos operacionais por robôs, que irão fazê-los de uma maneira muito mais rápida e entregar resultados efetivos.

No mercado de marketing digital, essa realidade não é diferente. Quem trabalha na indústria, entende que está diante de dois grandes desafios atualmente, de acordo com Marcelo Sousa, presidente da ABRADi: a necessidade de lidarmos com um volume ilimitado de informações que temos acesso e que, muitas vezes, são dados desestruturados (ou seja, coletados de posts de mídias sociais, imagens e vídeos, por exemplo); e entender a complexidade da jornada do consumidor, analisando todos esses dados para entende-lo melhor e garantir que a marca estará sempre presente em cada ponto de contato necessário. Sem uma automatização do trabalho de marketing, essa tarefa de gerenciamento é quase impossível de ser realizada!

 

 

E foi a partir desses dois principais desafios enfrentados hoje pelo profissional de marketing digital que a Inteligência Artificial surgiu para ajudar em diversas funções com os seus algoritmos, como: dar sentido à uma informação e garantir que ela consiga trazer para o banco de dados um melhor conhecimento dos clientes; entender comportamentos e correlações existentes nessa base de dados que antes não conseguíamos enxergar, permitindo segmentarmos um público de acordo com características percebidas em comum; e capacidade de interagir e identificar exatamente todos os canais de comunicação que determinada marca deve estar para construir um relacionamento com os seus clientes ou possíveis clientes.

Mas é claro também que todas essas mudanças no cenário digital vão afetar a maneira como trabalhamos. Quase todas as funções que exercemos operacionalmente, em algum momento, serão feitas por algoritmos – algumas delas já estão sendo feitas. Tudo que é repetitivo e lógico pode ser facilmente substituído por algoritmos, que conseguem compreender a função e realizá-la muito mais rápido do que seres humanos.

 

 

Por isso, em contrapartida, o que vai restar para os profissionais de marketing, afinal?

Para o especialista, nenhum algoritmo até hoje – e provavelmente nem nos próximos anos –, é capaz de realizar diversas atividades, como por exemplo as de um gerente de marketing. Todas as suas soluções com IA são implantadas para resolver problemas específicos, não genericamente em todo o processo de marketing digital. Por isso, a partir de agora, teremos a função de coordenar todos esses processos realizados pela tecnologia.

A inteligência artificial, atualmente, já está sendo utilizada para muitas atividades:

 

 

Durante a palestra, Marcelo destacou também a importância da análise preditiva diante de todas as tecnologias que temos disponíveis. O principal objetivo do marketing, hoje, é sair do tradicional (ou seja, deixar de ser estático, com segmentos baseados apenas em dados de cadastro, transacionais e comportamentos passados) e aproveitarmos do que a IA pode nos oferecer, como maior dinâmica e dados baseados no comportamento dos usuários em tempo real. “Essa mudança permite que tenhamos um target e uma segmentação com base em comportamento de acordo com cada fase da jornada do consumidor. Não é apenas o que a pessoa é, mas o que ela está fazendo no momento. Essa é a importância da análise preditiva”, destacou o especialista.

Além de todas as vantagens citadas anteriormente, Marcelo também destacou alguns dos principais pontos aonde as tecnologias de IA podem nos ajudar a interpretar e gerar dados:

  1. Reconhecimento de imagem, expressões e emoções em uma foto, como já é feito pelo Facebook, por exemplo, para entender melhor o consumidor;
  2. Mídia programática muito mais eficiente, já que os dados armazenados em DMPs são utilizadas de maneira mais inteligente e com análise preditiva;
  3. Geração automática de conteúdos como reportagens pequenas, já que alguns algoritmos conseguem interpretar essas informações e escrever como seres humanos – como já está sendo realizado pela ESPN, por exemplo, em algumas matérias esportivas. Além disso, o especialista acredita que, para um profissional que trabalhe com Inbound Marketing, essa mudança pode ser uma grande aliada;
  4. Personalização para cada usuário de maneira mais assertiva e trazendo relevância em escala;
  5. Gerenciamento do relacionamento com o cliente, pois os algoritmos conseguem entender exatamente quais triggers que levam os consumidores a tomarem determinadas atitudes;
  6. Marketing conversacional, que permite que uma ferramenta de vendas seja aliada à robôs para se comunicar melhor com cada consumidor, levando um toque humano e individual para cada um e economizando estratégia de vendas;
  7. Marketing Mix Model, modelo adotado por diversas empresas para analisar o histórico da marca por meio de IA, descobrindo exatamente aonde a empresa deve alocar seu dinheiro e incrementar vendas.

Como podemos começar, portanto, implementando AI com sucesso? Para Marcelo, algumas técnicas podem ser adotadas, como: escolher uma área que tenha mais facilidade de implantação; contratar um fornecedor; e educar a equipe. “A Inteligência artificial não vai roubar o nosso trabalho. Vejo um futuro positivo para as nossas gerações, já que ela irá melhorar o que fazemos, permitindo que retornemos o foco em sermos mais estratégicos e cuidarmos da nossa relação com os clientes finais, que é o que mais amamos”, completou.

 

“Onboarding e Cultura SEO em projetos” – com Daniel Arend e Victor Baptista, sócios da Search Lab

Para projetos de Search Engine Optimization (SEO), existe uma grande importância de alinhar pontos como: time envolvido, papéis das partes e etapas que acontecerão antes mesmo do início, além da imersão do dos responsáveis pelo projeto no cliente e do cliente no universo SEO. De acordo com os especialistas, a cultura de uma estratégia de SEO está, principalmente, em cada um saber sua responsabilidade e o espaço que deve ocupar no projeto para que ele tenha sucesso.

Durante a palestra, também foi abordado sobre o significado e a função das SERPs. Ranqueamento não é o fim do trabalho de SEO, mas sim o meio. Além de estar bem posicionado na página de pesquisa do Google, é importante observar a boa experiência do usuário e também se a página tem boa conversão, pois de nada adianta estar bem posicionado se a página para a qual o link leva o usuário não tem bom desempenho.

Importante se atentar que SEO não é commodity, não é produto de prateleira, e deve ser pensado individualmente para cada negócio. Cada um tem uma realidade e o trabalho deve ser adaptado para cada empresa, não pode ser igual para todos para poder funcionar, e a imersão inicial é importante para que o entendimento do negócio aconteça antes mesmo do início do projeto.

Projetos de SEO também devem possuir metas, como por exemplo: qual é o objetivo? Qual o resultado esperado? O que realmente importa no final deste trabalho? Dessa maneira, a empresa pode conseguir uma posição melhor no ranking da página de pesquisa que o seu concorrente ou vender mais. Cada negócio deve decidir o seu objetivo e, a partir disso, essa meta é para onde todo o trabalho deve ser direcionado.

É extremamente importante também, que no meio do caminho as métricas de vaidade não virem prioridades. Para que isso não aconteça, mais uma vez, o alinhamento inicial deve ser claro, para que todos coloquem esforços nesse mesmo objetivo, sem distrações!

Assim como é necessário ter prazo e objetivos para essas metas e que todos estejam jogando juntos, cada um cuidando da sua parte: operação, gestores, decisores, parceiros e fornecedores, mas todos devem estar com a mesma mentalidade sobre onde querem chegar no final do prazo.

Tudo deve ser organizado em backlog: o que é necessário fazer? Aconteceu alguma mudança de plano? Quais são os passos para chegar nos resultados esperados? Todos devem estar alinhados na mesma página do que está acontecendo no projeto, e para isso é recomendado reuniões periódicas dos times todos juntos, não existindo assim surpresas, nem segredos e mantendo os próximos passos sempre programados.

 

#ExpoForumDigitalks2018

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início