Estratégia

Se quatro em cada dez pessoas estão usando assistentes de voz, porque sua marca ainda não usa?

As tecnologias de voz já existem há anos, mas agora está sendo cada vez mais utilizada por empresas de diversos segmentos. Vem saber porque é importante estar atento à elas!

A evolução na tecnologia vem permitindo aos usuários online otimização de tempo e respostas muito mais rápidas e simples para (quase) todos os seus problemas. Uma dessas evoluções é o assistente de voz que, de acordo com a We are Social, já é utilizado por cerca de quatro em cada dez pessoas ao redor do mundo, e no Brasil o número chega a 34% da população que utiliza internet.

As tecnologias de voz já existem há anos. Mas agora a utilização delas está expandindo e estão cada vez mais maduras, mais fáceis de serem utilizadas, mais confiáveis e disponíveis a um custo bem menor. Os números de algumas empresas deixam clara essa expansão: registros feitos pelo Google mostram que mais de um bilhão de dispositivos tem instalados assistentes  de voz, a Apple registrou 500 milhões e a Amazon mais de 100 milhões.

E por isso mesmo, até as marcas estão apostando nas interações entre seres humanos e máquinas, para que o tempo de seus profissionais sejam otimizados e consigam ser concentrados em tarefas mais estratégicas. Para os profissionais de marketing, mais especificamente, essas ferramentas criam novos desafios – e, mais importante, novas oportunidades. Os assistentes de voz podem ajudar a criar conteúdos e gerar mais valor e resultados em sua estratégia. Mas qual é a melhor maneira e quais são as vantagens das marcas utilizá-los? E será que ainda existe espaço para a tecnologia evoluir?

 

Antes de responder essas perguntas, vamos entender como esses assistentes interagem com as pessoas?

Conforme a tecnologia muda, as formas pelas quais as pessoas interagem também mudam. Pense em como as buscas na internet se tornaram mais fáceis. Não faz muito tempo que elas tinham que ser feitas com palavras muito específicas e, muitas vezes, resultavam em respostas estranhas e não relacionadas com o tema. Com a evolução dos mecanismos de busca, é como se eles pudessem ler a sua mente e saber exatamente o que você está procurando – e isso acontece porque os algoritmos entendem o contexto e a intenção da sua pesquisa.

Seguindo a evolução, os assistentes de voz se ativam por meio de palavras, como “Hey Siri”, “OK Google”, “Hey Google” e “Alexa”. Esses padrões são determinados em seus respectivos dispositivos, mas os usuários podem personalizar suas palavras em algum grau. Eles não entendem, de fato, o que você está dizendo – eles apenas escutam sua palavra de ativação e começam a se comunicar com um servidor para concluir uma tarefa. Eles usam reconhecimento de voz, síntese de fala e processamento de linguagem natural para fornecer um serviço por meio de um aplicativo específico.

 

E como as marcas podem aproveitar essa tecnologia?

1. Facilitando a vida dos consumidores: As marcas podem aumentar suas vendas implementando certas funções em produtos domésticos e fornecendo melhores experiências aos seus clientes. A Amazon, por exemplo, lançou recentemente um micro-ondas habilitado pelo Alexa que pode funcionar automaticamente com um comando de voz. Da mesma forma, a Domino’s criou uma função pelo Alexa que permite que os clientes encomendem de maneira fácil e rápida sua pizza usando um simples comando de voz. Ou seja, não há necessidade de sair do sofá ou até mesmo pegar o telefone para realizar determinadas funções;

2. Fortalecendo a relevância da marca: em um futuro não tão distante, as pesquisas ativadas por voz serão a principal maneira pela qual procuramos informações e nos envolvemos com marcas em todas as jornadas. Ao alavancar a inteligência artificial e os avanços no processamento de linguagem natural, os assistentes de voz podem se lembrar de consultas anteriores dos clientes e fornecer informações muito mais relevantes, personalizadas e úteis do que as pesquisas com palavras-chave tradicionais. Por isso, otimizar seus negócios para resultados de pesquisa por voz permitirá aumentar a eficiência e rapidez dos serviços da sua marca e, consequentemente, fortalecer a fidelidade do cliente.

Isso acontece porque esses assistentes, normalmente, respondem à pergunta de um usuário com um breve “snippet em destaque”, derivado do resultado mais relevante da pesquisa. Ao otimizar seu site para esse tipo de função, você aumenta as chances de seu conteúdo estar vinculado ao snippet em destaque e ajuda a posicionar a sua marca no topo dos resultados de pesquisa, como uma autoridade especialista no assunto, aumentando a probabilidade do usuário procurar pelo seu site para mais informações;

 

3. Melhorando a colaboração de funcionários, clientes e parceiros: como tudo em nossas vidas se torna cada vez mais habilitado para a voz, isso não apenas irá impulsionar as mudanças no comportamento do consumidor, como também novas tendências na maneira como trabalhamos.

Os millennials na força de trabalho, muitas vezes, têm expectativas diferentes sobre como consomem informações e colaboram com seus colegas de trabalho em comparação com as gerações anteriores. Assistentes de voz digital, permitem que os funcionários configurem facilmente reuniões usando tecnologia de telepresença, localizando e reservando salas disponíveis, sugerindo documentos relevantes antecipadamente, permitindo o compartilhamento de tela, gravando discussões e anotando reuniões, entre outras funções. Sendo utilizadas internamente com funcionários ou externamente com clientes e parceiros, essas poderosas tecnologias permitem que equipes colaborem de forma mais eficiente. Além disso, podem ajudar a gerar novas ideias, criar confiança entre os colaboradores, acelerar a tomada de decisão e garantir que todos estejam na mesma página.

Apesar dessa realidade ainda parecer distante para muitas pessoas, as tecnologias também podem ser utilizadas em funções mais simples do dia a dia, como: fazer pesquisas em sites de busca, criar lembretes e compromissos em calendários online, controlar outros aplicativos e softwares do dispositivo (como por exemplo pedir para o assistente de voz conferir o tráfego ou o clima de determinado local em outro aplicativo, ou procurar um telefone na lista de contatos), revisar documentos, transformar mensagens de voz em texto (e vice-versa) e, até mesmo, traduzir palavras faladas em outras línguas. Muito mais simples, né?

 

Mas o que esperar para o futuro?

Essa tecnologia ainda tem um longo caminho a percorrer para serem considerados assistentes “super inteligentes”, mas é bastante seguro assumir que elas alcançarão mais popularidades nos próximos anos.

De acordo com previsões da Juniper Research, acredita-se que quase 8 bilhões de assistentes de voz digital estarão sendo usados até 2023 ao redor do mundo – o que representa um crescimento anual de mais de 25%. A expectativa é alta, e depende da continuação da penetração de smartphones e da expansão de assistentes virtuais para uma variedade de outras categorias e dispositivos – mas é exatamente para esse caminho que estamos seguindo.

Embora a maioria dos assistentes virtuais estejam instalados em smartphones, o principal impulsionador do crescimento é a expansão dos assistentes de voz em outros devices, como as TVs. A pesquisa afirma que é a categoria que mais cresce, além disso, explica que o mercado ainda será dominado pelos assistentes em língua inglesa, embora a China impulsione esse crescimento significativo até 2023, e é previsto que o comércio baseado em voz alcance US$ 80 bilhões durante o mesmo período.

Já previsões mais próximas, como a da comScore, diz que em 2020 teremos 50% de adoção de pesquisas por voz e cerca de 21,4 milhões de falantes inteligentes nos EUA – ano em que, segundo os especialistas, a tecnologia terá um “boom” ainda maior.

Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Início